- Atualizado em

A indústria que não sai dos trilhos

A história do ensino profissional do Senai começa e evolui com o setor ferroviário

compartilhe

por Patrícia Gomes

Antes de se tornar forte e diversificada, como é reconhecida nacionalmente hoje, a indústria do Paraná passou por várias etapas de desenvolvimento. Uma delas, focada na qualificação de mão-de-obra profissional. Pensando não só em melhorar a performance dentro das empresas, este processo também foi importante para garantir mais segurança aos trabalhadores e proporcionar novas oportunidades de evolução na carreira. 

 O Senai tem ciência da nossa capacidade de inovação. Hoje temos um quadro de 13 mil colaboradores diretos e indiretos, em que o aprimoramento de habilidades com regularidade é fundamental. Nas áreas operacionais temos um olhar especial direcionado à segurança, por isso avaliamos periodicamente a real necessidade de atualização em cada uma delas. Buscamos o desenvolvimento porque prezamos pela prestação de serviços com excelência. E isso só é possível com investimento em qualificação técnica que agregue valor e impulsione cada profissional a buscar sempre o autodesenvolvimento. O resultado é qualidade de atendimento e profissionais reconhecidos por seu trabalho.

Fernanda Sacchi 

diretora de Gente, ESG (Enviromental, Social and Corporate Governance) e Comunicação da Rumo

Mas tudo isso começou bem antes da fundação do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial no estado (Senai no Paraná), em 1943. Foi quando criou-se em São Paulo o Centro Ferroviário de Ensino e Seleção Profissional. O objetivo era oferecer treinamento direcionado aos trabalhadores do setor. Naquela época, o país passava por um processo de expansão da malha ferroviária, o que resultaria num grande avanço para escoar a produção das indústrias. A necessidade de profissionais qualificados era fundamental e por isso um dos primeiros cursos oferecidos pelo Senai, logo que iniciou suas atividades, foi o de auxiliar ferroviário. 

Essa parceria bem-sucedida entre o Senai e a indústria do Paraná, que já tem 77 anos de história, e em 2020 contabilizou 43 unidades operacionais instaladas no estado e mais de 25 mil matrículas gratuitas nos cursos de formação, ganhou um novo capítulo a partir de 2015. Foi quando a Rumo, maior operadora de ferrovias do Brasil, assumiu a concessão das ferrovias paranaenses e retomou a capacitação de mão de obra com o Senai no Paraná.  

De lá para cá, foram 60 turmas para o curso de Operador de Manobras e Auxiliar de Ferrovia, com mais de 600 profissionais certificados atuando na companhia. O curso traz as noções básicas de ferrovia e é focado na rotina de composição dos trens, manobras em pátios e terminais, operação de aparelho de mudança de via, comunicação via rádio, entre outras atividades de auxílio aos maquinistas. O curso é ministrado em Curitiba, mas atende toda a malha Sul da Rumo, que inclui Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, além do vizinho Mato Grosso do Sul. São 236 horas de capacitação, sendo 120 teóricas e 116 práticas.  

Nova estrutura 

Em maio, os cursos de formação do Senai receberam um reforço para aprendizagem na área ferroviária. Um espaço denominado “Galpão do Conhecimento” foi construído na unidade de Pinhais para receber um vagão-escola. Cedido pela Rumo, ele foi transformado em “sala de aula”. Internamente, conta com mesas, cadeiras e materiais de apoio aos professores. Já a estrutura externa foi equipada com os principais sistemas de freios das operações. A proposta é transformar o vagão em um laboratório que reúne conteúdo teórico e prático. No vagão, os alunos poderão acompanhar processos de manuseio, funcionamento e manutenção do sistema de freios, que faz parte de um dos módulos de aprendizado do curso de formação de maquinistas, de manutenção mecânica e de turmas de reciclagem.   

Para saber sobre os cursos acesse cursocertosenai.com.br.

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse.
Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja a nossa nova Política. Saiba mais.